Os Efêmeros Somos Nós


 

Resolveu escrever um pouco sobre..

Pessoas ansiosas que balançam a perna incansavelmente num movimento que as deixam ainda mais ansiosas..
Pessoas ansiosas.. olham no relógio, comem catchup puro, direto do pacotinho com necessidade urgente de saciar alguma coisa..

Também quis escrever sobre como as pessoas são carentes... como todas gritam silenciosamente suas urgências, seus desentendimentos.. as problemáticas do amor e dos relacionamentos afetivos... o emprego.. a falta de tempo para os prazeres.. olham pelo vidro com olhos doces e profundos..  petrificam o corpo por alguns segundos.. como se pudessem parar o tempo e voltar atrás onde, sem querer, o caminho se fez outro e menos agradável..

Ela sabe que esta pode ser uma maneira dela projetar suas próprias carências, pois é assim que vê o mundo..
Tem uma vontade imensa de abraçar essas pessoas de olhos parados - que falam frenéticamente - olhos que não se cruzam nunca com os dela e quando cruzam logo são desviados, como se fosse pecado ou crime, como se tivessem medo de declarar que estão despedaçados, ou que estão felizes..

Essa vontade de abraçar vem de um amor imenso, um amor profundamente incondicional.. da visão que abrange toda uma situação de vida, de diversidade, do encantamento e mistério do mundo.. tudo num ser também tão único.. um universo inteiro limitado pela pele..
Onde também estão inclusas as aversões pelas pessoas e por tudo que possa vir delas..

_ Vc trabalha na área da saúde.. meche com pessoas, não é fácil. apesar de suas belezas.. Dá vontade de mandar todo mundo junto com seus problemas, angústias e chatices à merda..! Pq somos infinitamente chatos, complexos, teimosos e etc etc etc.. uurgh..! Mas sim, tem horas que dá vontade de abracá-los e dizer que tudo vai ficar bem. Dar uma sementinha de consciência de que as coisas podem ser diferentes, de verdade.

_ Humm de novo esse blá blá blá de terapeuta....

(Risos)

_ É verdade, é papo de terapeuta... mas penso que os terapeutas são pessoas bem acertivas no que falam..

E ela reforça que dá sempre para ficarmos mais conscientes de uma situação. Que quando pensamos que estamos entendendo, podemos entender mais e ao mesmo tempo que esse processo acontece, nosso corpo e espírito se modificam completamente.
Há uma mudança de padrão tão forte que  nunca haverá de ser o mesmo sorriso. O mesmo modo de girar a chave na porta.
E que é tão fácil entrar no mundo das ilusões (pq até nesse papo de lucidez pode haver um bocado de ilusão inventada), no mundo da viagem interna, como se estivéssemos afundados num monte de àgua morna.. e nadando v-a-g-a-r-o-s-a-m-e-n-t-e, vendo um pouco embaçado.. ouvindo com um pouco de eco. (eco..eco..)

 E esse mundo é muitas vezes, bem mais fácil de ser vivido.. outras vezes não.. ficamos enrosacados num sofrimento idiota.. (pq é tão mais fácil e seguro ficar enroscado em um monte de fios idiotas..é tão mais fácil nadar nessa água turva...)

Ela fica feliz quando se vê saindo de uma necessidade velha, caduca, pra possibilidades de resgatar um pedaçinho de alegria e de calor do sol. Isso faz o mundo girar e se expandir.. alcança um milhão de vezes o externo, fora do seu umbigo e traz noção de variabilidade, do novo, de poder se encontrar com um milhão de outras coisas parecidas ou diferentes... De poder novamente, se encontrar..

_ Isso também tem a ver com o fato de sentir-se útil no mundo, como trabalhos com pessoas. Como quando se vê um sorriso e uma sensação de auto-conhecimento - mudança - que você promoveu através do que sabe. E passar isto adiante pra quem está aberto a receber e ver a presença que isso traz pras pessoas, é eternamente gratificante.

_Por isso que esse povo da saúde tem esse sério problema de sempre querer ajudar os outros.. e de ficar reparando.. quem tá ansioso, quem tá triste, prestando atenção nas conversas, na postura do corpo.. e nisso e naquilo..

_ Isso é uma doença também..

(Risos)

Sim pode ser que sim.. no meio de tantas delas.. pode ser a doença.. pode ser o remédio que todo mundo devia tomar.. pra estar sempre atento.. pra ter muito amor e vontade de abraçar os outros.. de dar um sorriso de cumplicidade para quem nem se conhece.. doença/remédio de compartilhar o que se sente, o que não se entende. Compartilhar efetivamente, de longe. sem precisar sentar par discutir os casos (descasos, acasos..)

_Seria bom se as pessoas pudessem saber que podem dividir/somar esse silêncio.. tranquilamente..

_Talvez façamos isso sim, mesmo sem saber direito..

_ Sim... talvez façamos algumas vezes..

_ ........

_ ..........



Escrito por Jé, me Mime às 21h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  Guilherme
  Fê - Horas de Clarice
Votação
  Dê uma nota para meu blog